quarta-feira, 26 de junho de 2013

Mineral GRUPO DOS SILICATOS - SUBGRUPO DOS CICLOSSILICATOS

Nos ciclossilicatos os tetraedros de SiO4 estão polimerizados formando figura fechada com forma de anéis. Esta polimerização dá-se de três maneiras diferentes: uma constituída por três tetraedros [Si3O9]6-, representado pelo mineral raro benitoíta; a segunda por 4 tetraedros [Si4O12]8-, exemplificada pelo mineral axinita; a terceira, por 6 tetraedros [Si6O18]-12, que constitui a estrutura básica dos minerais mais comuns e importantes desse grupo (berilo, turmalina, cordierita). A estrutura da axinita é complicada pela presença de triângulos BO3 e os grupos (OH).
Na estrutura do berilo, os anéis Si6O18 estão dispostos em folhas planas, paralelamente a {0001}. Estas folhas estão ligadas pelos pequenos íons de Be e Al, dotados de elevada densidade de carga superficial e de alto poder polarizante, fato que conduz a clivagem imperfeita. A arquitetura simples do berilo onde os anéis de tetraedros estão dispostos de tal maneira que não são polares, isto é, um plano de simetria pode ser imaginado passando através dos tetraedros no plano do anel, ligados fortemente por Be em coordenação 4 e Al em coordenação 6, resultando em morfologia cristalina, também simples. Os anéis estão dispostos uns sobre os outros, de tal forma que os orifícios centrais se correspondem, formando canais paralelamente ao eixo c. Nestes canais, pode estar presa uma variedade ampla de íons, átomos neutros e moléculas. Desta maneira, alojam-se no berilo a hidroxila, o flúor, o hélio atômico, a água e os íons de Li, Rb, Ce e Na. Esses elementos e moléculas assim dispostos têm pouco efeito sobre as dimensões da cela elementar, ou outras propriedades do mineral. A cordierita tem uma estrutura semelhante à do berilo, mas forma cristais ortorrômbicos pseudo-hexagonais em que parte do alumínio ocupa as posições do silício, coordenadas tetraedricamente, nos anéis, e parte fica em coordenação 6.
A turmalina também está estruturada através de anéis compostos por 6 tetraedros, mas o arranjo é polar, isto é, a força líquida das ligações em relação a uma face do anel é diferente da outra. Esta polaridade da unidade de estrutura fundamental conduz ao caráter polar bem conhecido do cristal de turmalina, fato que reflete na estrutura externa (hábito) e nas propriedades piro e piezoelétricas. Na estrutura desse mineral também existem triângulos BO3 independentes e grupos (OH) e todas as unidades estruturais estão unidas por ligações iônicas através de cátions dos tipos X e Y, onde os íons X podem ser Na e Ca e os Y Mg, Fe3+, Al, Fe2+, Mn2+ e o Li. As variedades são determinadas pelas proporções relativas dos diferentes íons X e Y, e a substituição iônica segue o padrão usual, com substituição mútua, ampla, nas posições Y, do Mg, Fe2+, Mn2+, e nas posições X, do Na e Ca, acompanhada por substituição concomitante, acoplada, para manter a neutralidade elétrica. 

Axinita 
Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 
Cristal de axinita em quartzo
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - (Mg, Mn, Fe)3Al2BO3Si4O12OH
Composição - 
17,88 % Al2O3, 12.60 % FeO(MgO,MnO), 19,67 % CaO, 42,16 % SiO2, 6,11 % B2O3, 1,58 % H2O
Cristalografia - Triclínico
        Classe -
Pinacoídal

Propriedades Ópticas -
Biaxial negativo

Hábito -
Criastais pontiagudos, maciço, lamelar, granular
Clivagem -
Boa {100}
Dureza -
6,5 - 7
Densidade relativa - 3,2 - 3,3
Fratura - Conchoidal
Brilho - Lustroso a vítreo
Cor -
Marrom-cravo, azul-ameixa, cinza-pérola, amarelo, verde-amarelado


Associação -
Associada a prehnita, zoizita, datolita, turmalina, actinolita, calcita

Propriedades Diagnósticas -
Hábito, clivagem, fratura, testes químicos.  
Ocorrência -
Ocorre entre granitos ou basaltos e auréolas de metamorfismo de contato em cavidades. 
Usos - Gema.


 Berilo

Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 
Cristal prismático de berilo
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - Be3Al2Si6O18
Composição - 
13,96 % BeO, 18,97 % Al2O3, 67,07 % SiO2
Cristalografia - Hexagonal
        Classe -
Bipiramidal dihexagonal

Propriedades Ópticas -
Uniaxial negativo

Hábito -
Prismático, estriado, colunar, granular.
Clivagem -
Imperfeita em {0001}
Dureza -
7,5 - 8
Densidade relativa -
2,6 - 2,8
Fratura -
Conchoidal
Brilho -
Vítreo, resinoso
Cor -
Verde-esmeralda (esmeralita), verde-pálido, azul (água marinha), amarelo, branco, vermelho-rosa pálido (morganita), incolor


Associação -
Associado a quartzo, lepidolita, muscovita, turmalinas, cassiterita. 

Propriedades Diagnósticas -
Cor, hábito ( em geral colunar), dureza, clivagem, propriedades ópticas. 
Ocorrência -
Encontrado em cavidades de granitos e granitos pegmatíticos. Ocorre também em nefelina-sienitos, micaxistos e margas.
Usos - Gema (esmeralda, água marinha, morganita) e fonte do elemento berilo.


Catapleíta 

Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 
Cristais prismáticos de catapleíta
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - (Na,Ca)2ZrSi3O9.2H2O
Composição - 
7,48 % Na2O, 12,17 % CaO, 29,72 % ZrO2, 43,48 % SiO2, 8,69 % H2O
Cristalografia - Monoclínico
        Classe -
Esfenoídal

Propriedades Ópticas - Biaxial positivo

Hábito -
Placas pseudohexagonais
Clivagem - Perfeita {100}
Dureza - 6
Densidade relativa - 2,7 - 2,9
Brilho -
Lustroso a vítreo
Cor - Incolor, cinza, azul, amarelo-pálido, marrom-avermelhado


Associação -
Associada a eudialita. 

Propriedades Diagnósticas -
Hábito, propriedades ópticas, testes químicos. 
Ocorrência -
Restrito a rochas alcalinas, sendo mineral acessório comum em pegmatitos de nefelina-sienitos.
Usos - Por alteração hidrotermal pode dar origem a badeleyíta.


 Cordierita


Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 
Cristal de cordierita (marrom)
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - Al3(Mg,Fe)2Si5AlO18
Composição - 
13,78 % MgO, 34,86 % Al2O3, 51,36 % SiO2
Cristalografia - Ortorrômbico
        Classe -
Holoédrica rômbica

Propriedades Ópticas - Biaxial negativo e menos frequentemente biaxial positivo

Hábito -
Prismático, lamelar, maciço, granular
Clivagem -
Distinta {010}
Dureza - 7
Densidade relativa-
2,5 - 2,7
Fratura - Subconchoidal
Brilho -
Lustroso a vítreo
Cor - Varios tons de azul


Associação -
Associada a andaluzita ,biotita, coríndon, espinélio, antofilita. 

Propriedades Diagnósticas -
Brilho, cor, hábito, dureza, propriedades ópticas. 
Ocorrência -
Mineral formado por metamorfismo de contato e regional de pressão baixa a média. Ocorre em hornfels de alto grau metamórfico. Encontrado também em noritos, granitos, granitos pegmatíticos.
Usos - Gema (safira-d'água).


Crisocola 

Fórmula Química - Cu2H2Si2O5(OH)4

Composição -
 Silicato de cobre hidratado

Cristalografia -
Hexagonal
        Classe - Bipiramidal Hexagonal

Propriedades Ópticas - Uniaxial positivo
ou isotrópico

Hábito -
Criptocristalino, terroso, botroídal
Foto do Mineral
Cristais de crisocola
Clivagem - Ausente
Dureza -
2 - 3,5
Densidade relativa -
2 - 2,4
Fratura -
Conchoídal
Brilho -
Lustroso, vítreo, terroso
Cor - V
erde, verde azulado a azul

Associação -
Associada a minerais secundários de cobre.
Propriedades Diagnósticas -
Hábito, cor, associação mineral. 
Ocorrência -
Mineral de origem secundária, presente nas porções superiores de veios de cobre.
Usos - Mineral de minério de cobre secundário


Dioptásio 


Fórmula Química - CuSiO3.H2O

Composição -
 50,46 % CuO, 38,11 % SiO2, 11,43 % H2O
Cristalografia - Trigonal
        Classe -
Romboédrico

Propriedades Ópticas - Uniaxial negativo

Hábito -
Maciço, romboédrico
Foto do Mineral
Cristais de dioptásio (verdes)
Clivagem - Perfeita {10-11}
Dureza -
5
Densidade relativa -
3,2 - 3,3
Fratura -
Conchoídal
Brilho -
Vítreo a resinoso
Cor -
Verde-esmeralda

Associação -
Associado a minerais de cobre.
Propriedades Diagnósticas -
Hábito, cor, testes químicos. 
Ocorrência -
Ocorre em depósitos de cobre ou drusas em rochas como calcários.
Usos -
Mineral de minério de cobre secundário e como gema.

 Eudialita

Fórmula Química - (Na,Ca,Fe)6Zr(OH,Cl)Si2O6

Composição - 
Silicato de cálcio, ferro e zircônio hidratado.12,49 %  Na2O, 8,48 %  CaO, 8,27 % Ce2O3, 1,14 % Y2O3, 12,42 %  ZrO2, 2,14 %  MnO, 4,34 %  FeO,  48,45 % SiO2, 1,36 % H2O, 1,79 % Cl

Cristalografia - Trigonal
        Classe -
Escalenoédrica

Propriedades Ópticas - Uniaxial positivo ou negativo

Hábito - Tabular, romboédrico, maciço
Foto do Mineral
Cristais de eudialita
Clivagem - Boa {0001}
Dureza - 5 - 5,5
Densidade relativa - 2,8 - 3
Fratura -
Ausente
Brilho - Lustroso a vítreo
Cor - Rosa, vermelho a marrom.

Associação -
Associada a cataple
ita, rosenbuschita, astrofilita. 
Propriedades Diagnósticas -
Cor, associação mineral, propriedades ópticas. 
Ocorrência -
Ocorre em nefelina-sienitos e pegmatitos, com  minerais ricos em zircônio.
Usos - Por alteração hidrotermal pode dar origem a badeleyíta.


TURMALINAS

Dravita 

Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 
Cristal colunar de dravita
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - NaMg3Al6B3.Si6O27(OH,F)4
Composição -
 3,23 % Na2O, 12,61 % MgO, 31,90 % Al2O3, 37,60 % SiO2, 10,89 % B2O3, 3,76 % H2O 
Cristalografia - Hexagonal
        Classe -
Bipiramidal hexagonal

Propriedades Ópticas -
Uniaxial negativo

Hábito -
Prismático, estriado, colunar, laminar
Clivagem - 
Fraca {11-20} e {10-11}
Dureza -
7 - 7,5

Densidade relativa -
2,9 - 3,2
Fratura -
Subconchoidal
Brilho -
Lustroso, vítreo a resinoso
Cor -
Incolor, marron-amarelado, marrom a preto

Associação -
Associada a axinita, datolita.
Propriedades Diagnósticas -
Hábito (em geral prismático), seção basal triangular, ausência de clivagem, estrias longitudinais, dureza, testes químicos.  
Ocorrência -
Encontrado em rochas metamórficas. Presente também em rochas básicas por metassomatismo de boro. 
Usos - Gema.


Elbaíta 

Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 
Cristal prismático de elbaíta
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - Na(Li,Al)3Al6B3.Si6O27(OH,F)4
Composição -
 3,38 % Na2O, 4,07 % Li2O, 36,15 % Al2O3, 39,33 % SiO2, 11,39 % B2O3, 3,93 % H2O
Cristalografia - Trigonal
        Classe -
Bipiramidal ditrigonal

Propriedades Ópticas -
Uniaxial negativo

Hábito -
Prismático, estriado, colunar, laminar
Clivagem - 
Fraca {11-20} e {10-11}
Dureza -
7,5

Densidade relativa -
2,9 - 3,2
Fratura -
Subconchoidal
Brilho -
Lustroso, vítreo a resinoso
Cor -
Vermelho a verde, também incolor

Associação -
Associada a topázio, petalita, espodumênio, fluorita, apatita.
Propriedades Diagnósticas -
Hábito (em geral prismático), seção basal triangular, ausência de clivagem, estrias longitudinais, dureza, testes químicos.  
Ocorrência -
Mineral acessório em granitos, pegmatitos e veios pneumatolíticos. Presente também em rochas metamórficas como produto do metassomatismo de boro ou como resultado de recristalização de grãos dentríticos em rochas sedimentares. 
Usos - Gema.


Indicolita 

Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 
Cristal prismático de indicolita
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - Na(Li,Al)3Al6B3.Si6O27(OH,F)4
Composição -
 3,38 % Na2O, 4,07 % Li2O, 36,15 % Al2O3, 39,33 % SiO2, 11,39 % B2O3, 3,93 % H2O
Cristalografia -
Trigonal
        Classe -
Bipiramidal ditrigonal

Propriedades Ópticas -
Uniaxial negativo

Hábito -
Prismático, estriado, colunar, laminar
Clivagem - 
Fraca {11-20} e {10-11}
Dureza -
7 - 7,5

Densidade relativa -
2,9 - 3,2
Fratura -
Subconchoidal
Brilho -
Lustroso, vítreo a resinoso
Cor -
Incolor a azul

Associação -
Associada a topázio, petalita, espodumênio, fluorita, apatita.
Propriedades Diagnósticas -
Hábito (em geral prismático), seção basal triangular, ausência de clivagem, estrias longitudinais, dureza, testes químicos.  
Ocorrência -
Mineral acessório em granitos, pegmatitos e veios pneumatolíticos. Presente também em rochas metamórficas como produto do metassomatismo de boro ou como resultado de recristalização de grãos dentríticos em rochas sedimentares. 
Usos - Gema.


Rubelita 

Foto do Mineral Forma Cristalográfica
Cristal colunar de rubelita
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - Na(Li,Al,Mg)3Al6B3SiO6O27(OH,F)4
Composição -
 3,38 % Na2O, 4,07 % Li2O, 36,15 % Al2O3, 39,33 % SiO2, 11,39 % B2O3, 3,93 % H2
Cristalografia -
Hexagonal
        Classe -
Bipiramidal hexagonal

Propriedades Ópticas -
Uniaxial negativo

Hábito -
Prismático, estriado, colunar, laminar
Clivagem - 
Fraca {11-20} e {10-11}
Dureza -
7 - 7,5

Densidade relativa -
2,9 - 3,2
Fratura -
Subconchoidal
Brilho -
Lustroso, vítreo a resinoso
Cor -
Vermelha, rosa

Associação -
Associada a minerais de lítio (lepidolita, espodumênio, ambligonita, etc.
Propriedades Diagnósticas -
Hábito (em geral prismático), cor, ausencia de clivagem, estrias longitudinais.  
Ocorrência -
Encontrado em pegmatitos litíferos. 
Usos - Gema.


 

 Schorlita


 Foto do Mineral
Forma Cristalográfica
Direções ópticas e cristalográficas
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - Na(Fe,Mn)3Al6B3Si6O27(OH,F)4
Composição -
 3,38 % Na2O, 4,07 % Li2O, 36,15 % Al2O3, 39,33 % SiO2, 11,39 % B2O3, 3,93 % H2O
Cristalografia -
Trigonal
        Classe -
Bipiramidal ditrigonal
Propriedades Ópticas -
Uniaxial negativo
Hábito -
Prismático, estriado, colunar, laminar
Clivagem - Fraca {11-20} e {10-11}
Dureza -
7 a 7,5

Densidade relativa -
3,1 a 3,2
Fratura -
Subconchoidal
Brilho -
Lustroso, vítreo a resinoso
Cor -
Em geral preto
Associação -
Associada a topázio, petalita, espodumênio, fluorita, apatita.
Propriedades Diagnósticas -
Hábito (em geral prismático), seção basal triangular com terminação romboédrica, ausência de clivagem, estrias longitudinais, dureza, testes químicos.  
Ocorrência -
Mineral acessório em granitos, pegmatitos e veios pneumatolíticos. Presente também em rochas metamórficas como produto do metassomtismo de boro ou como resultado de recristalização de grãos dentríticos em rochas sedimentares.. 
Usos - Gema.