quinta-feira, 4 de julho de 2013

MINERAL - GRUPO DOS TECTOSSILICATOS - SUBGRUPO DOS FELDSPATÓIDES

Grupo de minerais quimicamente semelhantes aos feldspatos, porém com proporção de sílica nitidamente inferior, caracterizando-os como insaturados em sílica e ricos em álcalis. São alumino-silicatos tridimensionais, com estrutura bem espaçosa, em cujos interstícios estão os cátions e vários espécimes hospedam ânions simples ou complexos. Assim na sodalita, o Cl é um constituinte essencial,o CO3 na cancrinita o ,SO4 na noseana o  e SO4, S e Na na lazurita .
Os feldspatóides podem ser entendidos como derivados dos feldspatos pela falta de sílica; dessa forma, a leucita constitui-se pela falta de um tetraedro de SiO4 na estrutura do ortoclásio, resultando KAlSi2O6; a nefelina, pela falta de dois tetraedros de SiO4 na albita, resultando NaAlSiO4; a sodalita resulta de três moléculas de nefelina acrescida de uma molécula de NaCl , resultando Na4(AlSiO4)3Cl; a noseana, por seis moléculas de nefelina mais uma de Na2SO4, resultando Na8Al6Si6O24SO4, etc.

Cancrinita 

Fórmula Química - (Na,Ca,K)6-8 Al6Si6O24(CO3,SO4,Cl)1-2.1-5 H2O
Composição -
 17,67 % Na2O, 10,66 % CaO, 29,06 % Al2O3, 34,25 % SiO2, 8,36 % CO2
Cristalografia - Hexagonal
        Classe -
Piramidal

Propriedades Ópticas -
Uniaxial negativo

Hábito -
Tabular a Radial
Foto do Mineral
Cristais radiais de cancrinita
Clivagem -  Perfeita em {10-10}, imperfeita em  {0001}
Dureza - 5 - 6
Densidade relativa -
2,51 - 2,32
Cor -
Incolor, branca, azul clara a azul acinzentada claro, amarela-mel, avermelhada

Associação -  Pode estrar associada a nefelina, calcita, ortoclásio, egirina, riebeckita..
Propriedades Diagnósticas -
Gelatiniza-se em ácidos e as variedades ricas em carbonato efervescem em HCl.  As variedade ricas em carbonatos da série cancrinita-wishnewyta distinguem-se da nefelina pela birrefringência mais intensa, da escapolita pela clivagem diferente e índices de refração mais baixos, e da calcita pela sua birrefringência mais fraca. A cancrinita pode ser confundida com seções basais ou quase basais de muscovita, mas distingue-se normalmente pelo seu caráter óptico uniaxial, do mesmo modo que se distingue das zeólitas biaxiais.
Ocorrência - Ocorre em rochas alcalinas, normalmente substituindo a nefelina. Pode ocorrer sob a forma de grãos individualizados, formados durante as fases tardias de cristalização, ou sob a forma de auréolas de reação entre a nefelina e calcita.
Usos - Sem uso.

Danalita 
Fórmula Química -
(Fe,Zn,Mn,)
3BeSiO4.ZnS

Composição -
 4,84 %  Be,  39,98 %  Fe, 15,08 %  Si, 5,74 %  S, 34,36 %  O

Cristalografia - Isométrico
        Classe - Tetraédrica

Propriedades Ópticas - Isotrópico

Hábito -
Octaédrico, maciço.
Foto do Mineral
Cristais de danalita em rocha
Clivagem - Octaédrica fraca
Dureza -
5,5 - 6

Densidade relativa -
3,4
Fratura -
Conchoídal
Brilho -
Lustroso, vítreo a resinoso
Cor -
Vermelho a cinza

Associação -
 Associada a magnetita, quartzo, hornblenda.

Propriedades Diagnósticas -
Hábito, cor, solúvel em HCl, testes químicos.
Ocorrência -
Ocorre em veios pegmatíticos e gnaisses.
Usos - Não tem..


Genthelvita 
Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 
Cristal de genthelvita (centro)
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - (Zn,Fe,Mn)4Be3Si3O12S
Composição -  4,53 %  Be, 43,82 %  Zn, 14,12 %  Si, 5,37 %  S, 32, 16 %  O
Cristalografia -
Isométrico
        Classe -
Octaédrica

Propriedades Ópticas -
Mineral isotrópico

Hábito -
Octaédrico
Clivagem - Em duas direções
Dureza -
6 - 6,5
Densidade relativa -
3,44 - 3,7
Brilho -
Vítreo
Cor -
Róseo a púrpura ou  castanho-avermelhado

Associação -
 Mineral raro, pode estar associado a outros feldspatóides.

Propriedades Diagnósticas -
Hábito, cor, brilho e propriedades ópticas.
Ocorrência
- Mineral raro, ocorre em granitos, pegmatitos graníticos e rochas de metamorfismo de contato.
Usos - Pode ser usado como gema.

Helvita 
Fórmula Química -
(Fe,Mn,)
3BeSiO4.MnS

Composição -
 45,35 % Mn2O, 13,52 % BeO, 32,47 % SiO2, 14,42 % SO3

Cristalografia - Isométrico
        Classe - Tetraédrica

Propriedades Ópticas - Isotrópico

Hábito -
Tetraédrico, massas esféricas
Foto do Mineral
Cristal piramidal de helvita
Clivagem - Octaédrica fraca
Dureza -
6 - 6,5

Densidade relativa -
3,1 - 3,3
Fratura -
Conchoídal
Brilho -
Lustroso, vítreo a resinoso
Cor -
Amarelo, marrom, verde, vermelho

Associação -
 Associada a magnetita, quartzo, hornblenda.

Propriedades Diagnósticas -
Hábito, cor, solúvel em HCl, piroelétrico, testes químicos.
Ocorrência -
Ocorre em veios pegmatíticos e gnaisses.
Usos - Não apresenta.


Kalsilita 
Foto do Mineral Forma Cristalográfica
  bdnefelina.gif (6234 bytes)
Cristais aciculares de kalsilita em flogopita
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - KAlSiO4
Composição -  47,04 % K2O, 9,00 % H2O, 43.96 % CO2
Cristalografia -
Hexagonal
        Classe -
Prismática

Propriedades Ópticas -
Uniaxial negativo

Hábito -
Granular ou piramidal
Clivagem - 
Fraca segundo {1010} e {0001}
Dureza -
6
Densidade relativa -
2,59 - 2,63
Cor -
Grãos incolores e irregulares

Associação -
 Normalmente associada a ortoclásio, sanidina e albita.

Propriedades Diagnósticas -
Pode ser identificada pela ausência ou fraca clivagem e cor.
Ocorrência -
É um constituinte importante de uma parte de algumas lavas ricas em K, ocorrendo também em fenocristais complexos de nefelina/kalsilita, de algumas lavas menos ricas em K. A kalsilita é desconhecida em rochas plutônicas.
Usos - É usada na fabricação de vidros, cerâmica e para obtenção do alumínio, sílica coloidal, soda, etc.

Lazurita (lápis lazúli) 


Fórmula Química -
(Na,Ca)8(Al,Si)12O24(S,SO2)

Composição -  13,84 %  Na, 8,04 %  Ca, 16,24 %  Al, 16,91 %  Si, 6,43 %  S, 38,53 %  O

Cristalografia -
Isométrica
        Classe -
Dodecaédrica

Propriedades Ópticas -
Mineral isotrópico

Hábito -
Granular ou disseminado


Clivagem -  Dodecaédrica, imperfeita em {011}
Dureza -
5 - 5,5

Densidade relativa -
2,4 - 2,5
Brilho -
Vítreo
Cor -
Azul - Violeta

Associação -
 Pode estar associada a  enxofre tanto na forma de sulfeto como na de sulfato, podendo ser considerada como hauynita com enxofre.

Propriedades Diagnósticas -
Cor e brilho. 
Ocorrência -
Ocorre em calcários submetido a metamorfismo de contato, principalmente por pegmatito.
Usos - Objeto de adorno.


 
 Leucita 
Fórmula Química - KAlSi2O6

Composição -  Silicato de alumínio e potássio, K(AlSi2O6).KO   21,5%, Al2O3    23,5%, SiO2   55%

Cristalografia -
Pseudo-isométrico
        Classe -
Trapezoédrica

Propriedades Ópticas -
Mineral isotrópico

Hábito -
Trapezoédrico
Foto do Mineral
Cristal de leucita
Clivagem -  Muita fraca, dodecaédrica em {110}
Dureza -
5,5 - 6

Densidade relativa -
2,42 - 2,5
Brilho -
Vítreo a opaco
Cor -
Branco a cinzento

Associação -
 Pode estar associada a sanidina, olivina, albita, egirina.

Propriedades Diagnósticas -
Distingue-se da analcima pela presença freqüente de geminação complexa e por ter índice de refração mais elevados. Estas características também servem para distinguir a leucita dos minerais do grupo da sodalita, os quais são também, algumas vezes, têm cor azul-pálido em lâmina delgada. O microclínio apresenta birrefringência e refringência mais elevadas.
Ocorrência - É um mineral característico de lavas básicas alcalinas, ricas em K, tais como basanitos leucíticos, tefritos leucíticos, basaltos leucíticos-melilíticos, ancaramitos, fonólitos, tinguaitos etc.
Usos - Constitui-se em importante matéria-prima para as indústrias de vidro e cerâmica.

Nefelina 

Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 
Cristais colunares de nefelina
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - NaAlSiO4
Composição -  Silicato de alumínio, sódio e potássio. Na2O 21,8%, Al2O3 35,9%, SiO2 42,3%
Cristalografia -
Hexagonal
        Classe -
Piramidal

Propriedades Ópticas -
Uniaxial negativo

Hábito -
Piramidal ou maciça
Clivagem - 
Distinta em {1010}
Dureza -
5 - 6

Densidade relativa -
2,55 - 2,65
Brilho -
Graxo
Cor -
Incolor, branco ou amarelado

Associação -
 Pode estar associado a outros minerais alcalinos insaturados em sílica.
Propriedades Diagnósticas -
Baixa birrefringência, clivagem fraca, caráter óptico uniaxial (-); solubilidade em HCl. A apatita e a melilita têm valor de birrefringência semelhante, mas ambas possuem relevo mais elevado. A diferenciação óptica de kalsilita e nefelina são muito sutis, necessitando medidas precisas do índice de refração ou teste químico.
Ocorrência - Mineral de cristalização em magmas alcalinos insaturados em sílica, tanto em rochas efusivas, hipoabissais e plutônicas, formando-se também por metassomatismo (nefelinização) e resultado de reações de magmas básicos e alcalinos (contaminação) por sedimentos ricos em Na e Ca.
Usos - É usada na fabricação de vidros, cerâmica e para obtenção do alumínio, sílica coloidal, soda etc.

Noseana 
Fórmula Química - Na8Al6Si6O24SO4

Composição -
  Variação da sodalita onde ions isolados de (SO4)2-, substituem ao acaso os dois Cl- de cada malha da sodalita

Cristalografia -
Isométrico
        Classe -
Dodecaédrica

Propriedades Ópticas -
Mineral isotrópico

Hábito -
Dodecaédrico
Foto do Mineral
Cristal prismático de noseana
Clivagem -  Dodecaédrica fraca {110}
Dureza -
5,5 - 6
Densidade relativa -
2,3 - 2,4
Brilho -
Vítreo
Cor -
Cinzento, azulado ou amarronado

Associação -
 Pode estar associado a minerais alcalinos.

Propriedades Diagnósticas -
Brilho e cor. 
Ocorrência -
Ocorre principalmente em fonólitos e em rochas vulcânicas insaturadas alcalinas e em bombas vulcânicas.
Usos - Pode ser usado como gema.


Petalita 
Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 
Cristal de petalita
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - LiAlSi4O10
Composição - 4,88 % Li2O, 16,65 % Al2O3, 78,48 % SiO2
Cristalografia -
Monoclínico
        Classe -
Prismático

Propriedades Ópticas -
Biaxial positivo

Hábito -
Maciço
Clivagem - 
Perfeita em {001} e boa em {201}
Dureza -
6 - 6,5

Densidade relativa -
2,4
Fratura -
Conchoidal de imperfeita
Brilho -
Vítreo, nacarado sobre {001}
Cor -
Incolor, branca a cinzenta

Associação -
 Associada a quartzo e outros minerais de lítio.
Propriedades Diagnósticas -
Semelhante ao espodumênio na aparência, sendo reconhecido pela extinção quase paralela, a melhor clivagem, elongação negativa em relação à melhor clivagem, 2V grande (+) e ângulo de 114º entre as duas clivagens desiguais.
Ocorrência -
Ocorre em pegmatitos, freqüentemente associado a espodumênio e turmalina,   é usado em vidros, cerâmica e para a extração de lítio.
Usos - Minério de lítio e gema.


 
 Sodalita 
Fórmula Química - Na4(SiAlO4)3Cl

Composição -
  26,55 % Na2O, 32,76 % Al2O3,38,61 % SiO2, 3,80 % Cl

Cristalografia -
Isométrico
        Classe -
Octaédrica

Propriedades Ópticas -
Isotrópico

Hábito -
Cúbico
Foto do Mineral
Cristal de sodalita
Clivagem -  Fraca dodecaédrica
Dureza -
2,27 - 2,33

Densidade relativa -
5,5 - 6
Fratura -
Conchoidal
Brilho -
Transparente a translúcido
Cor -
Rosa pálido, cinzento azul ou verde

Associação -
 Normamente esta associada a nefelina, cancrinita, melanita e fluorita.

Propriedades Diagnósticas -
Identifica-se a sodalita pela sua isotropia; teste com ácido nítrico, tendo como produto da reação cristais cúbicos de halita; cor e associação mineral.
Ocorrência -
Mineral tipico de rochas alcalinas como sienitos nefelínicos e  associadas. Ocorre também em rochas calcárias metassomatizadas no contato com rochas eruptivas alcalinas.
Usos - Artigos ornamentais.