segunda-feira, 29 de julho de 2013

Geologia do Catoca

Uma Complexa Estrutura

A estrutura geológica da mina de Catoca é complexa e o corpo mineralizado subdivide-se em três partes bem diferentes. A parte central, até os 200m de profundidade, é composta por rochas vulcanogêneo-sedimentares (kimberlito tufístico). A parte que circunda as paredes da chaminé tem forma de anel e é composta por kimberlitos e rochas derivadas dos mesmos – representa o principal minério industrial (kimberlito porfírico). A parte central do corpo mineralizado, abaixo de 260m, é composta por brechas kimberlíticas autolíticas. Até uma profundidade de 100m, o teor médio dos diamantes (soma de kimberlitos porfírico e tufístico) está distribuído desigualmente. Sendo a parte ocidental mais rica que a oriental. As propriedades físicas das rochas encaixantes são constituídas por gneisses – friáveis na parte superior. Já na profundidade de 65 a 75m, estas rochas são representadas por várias espécies de material monolítico sólido. As propriedades físicas e mecânicas dos kimberlitos nos níveis superiores revelam sua baixa resistência, fácil trituração e elevada autodesintegração.



Os dados geológicos e a capacidade de produção e tratamento mostram uma capacidade de exploração da mina de mais de 40 anos.