segunda-feira, 1 de julho de 2013

Mais de 2.000 anos de Geofísica

Mais de 2.000 anos de Geofísica

A palavra Geofísica (do alemão Geophysik) foi empregada pela primeira vez em 1834 por Julius Fröbel (1805 – 1893) político alemão formado em Ciências Naturais e interessado em Geografia.  Porém, muito antes de Frobel, o primeiro matemático grego, Tales de Mileto (624 a.C. - 558 a.C.), já observava fenômenos geofísicos como, por exemplo, as propriedades magnéticas de alguns minerais.
De fato, fenômenos geofísicos tais como terremotos, erupções vulcânicas, auroras, e relâmpagos já eram objetos de curiosidade e especulações desde tempos remotos. Uma primeira explicação natural dos vulcões foi apresentada pelo filósofo grego Empédocles (490 a.C. - 430 a.C).
Por sua vez, Aristóteles (384 a.C. - 322 a.C.) tinha informações e conhecimentos sobre terremotos e meteorologia.
E Eratóstenes (285 a.C. - 194 a.C.), baseado em informações contida em um dos rolos de papiro da Biblioteca de Alexandria suspeitou que a Terra era esférica e mediu, com auxílio da trigonometria, a circunferência da Terra com uma precisão considerável para aquela época.
As informações são do geofísico Jeferson Andrade, da Associação Brasileira de Graduados em Geofísica.
alt
Tales de Mileto, Empédocles, Aristóteles e Eratóstenes: filósofos e matemáticos da antiguidade observavam fenômenos geofísicos há mais de dois mil anos