quarta-feira, 10 de julho de 2013

Filhote de mamute congelado de 39 mil anos é exposto no Japão

Trata-se de uma fêmea, que foi encontrada na Sibéria e batizada de Yuka.
Animal vai ficar em exposição em Yokohama até setembro deste ano.


Filhote de mamute lanoso fêmea encontrado na Sibéria é exibido no Japão (Foto: Kazuhiro Nogi/AFP )Filhote de mamute lanoso fêmea encontrado na Sibéria é exibido no Japão (Foto: Kazuhiro Nogi/AFP )
Um filhote de mamute congelado de 39 mil anos foi apresentado nesta terça-feira (9) em Yokohama, cidade japonesa ao lado de Tóquio.
Trata-se de uma fêmea de mamute lanoso, que foi batizada de Yuka.
Ela foi encontrada na Sibéria em bom estado de preservação e ficará exposta no Japão de 13 de julho a 16 de setembro.
Filhote de mamute lanoso fêmea encontrado na Sibéria é rodeado por funcionários de local de exposição no Japão (Foto: Kazuhiro Nogi/AFP)Filhote de mamute lanoso fêmea encontrado na
Sibéria é rodeado por funcionários de local de
exposição no Japão (Foto: Kazuhiro Nogi/AFP)
Incógnita
Os mamutes apareceram na África há três ou quatro milhões de anos, dois milhões de anos atrás emigraram para Europa e Ásia e chegaram à América do Norte há 500 mil anos, passando pelo Estreito de Bering.
Para a ciência continua sendo uma incógnita a causa de seu desaparecimento, que começou há 11 mil anos, quando a população destes animais começou a diminuir até a total extinção dos últimos exemplares siberianos há 3,6 mil anos.
A maioria dos especialistas estima que os mamutes foram extintos devido a uma brusca mudança das temperaturas na Terra, embora há também quem atribua seu desaparecimento ao ataque de caçadores ou a uma grande epidemia.