sexta-feira, 31 de maio de 2013

Mineral Grupo dos ÓXIDOS - SUBGRUPO DOS HIDRÓXIDOS

Bauxita
 
Fórmula Química - Uma mistura de gibbsita, diásporo e boehmita
Composição - 50 a 70 de Al2O3, 0 a 25% de Fe2O3; 12 a 40% de H2O, 2 a 30% de SiO2 além de TiO2, V2O3
Cristalografia - Amorfo a microcristalino
     

Propriedades Ópticas -
Indefinida

Hábito -
 pulvurulento, terroso, psolético, granular ou maciço
Foto de bauxita
Bauxita
Dureza - 1 - 1,5 do agregado
Densidade relativa -
2,5 - 2,6
Brilho - Opaco a terroso
Cor -
Branco, cinza, amarelo e vermelho

Associação -
Caulinita e goethita.
Propriedades Diagnósticas -
Pode ser identificada pelo brilho, densidade, cor e hábito.
Ocorrência -
Origina-se através de processo supérgeno; forma-se, comumente, sob condições climáticas subtropicais a tropicais, por intemperismo de rochas ou sedimentos aluminosos.
Usos - P
rodução do alumínio metálico e da alumina (Al2O3), que por sua vez é usada na fabricação de abrasivos (alundun); produtos refratários; cimento aluminoso; refinação de óleos; alumina ativada; sais de alumínio etc. Os cimentos com alto teor de alumina caracterizam-se por seu rápido endurecimento e por sua resistência à ação química e de calor. Os principais sais de alumínio produzidos a partir da bauxita são sulfatos, cloretos, sulfatos complexos (alúmens) e hidróxidos, que são utilizados principalmente na fabricação de papéis, corantes, curtidores, purificação de água, descolorantes e desodorizantes de óleos minerais etc.

 Brucita
Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 
Cristal de brucita
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - Mg(OH)2
Composição - 
Hidróxido de Magnésio. 69,1% de MgO, 30,9% de H2O
Cristalografia -
Trigonal
        Classe -
Hexagonal escalenoédrica

Propriedades Ópticas -
Uniaxial positivo

Hábito -
  Maciço, granular, micácio
Clivagem -
Clivagem basal perfeita

Dureza -
2,5
Densidade relativa -
2,4 -2,7
Brilho -
Brilho vítreo a nacarado na superfície de clivagem ou em fibras flexíveis
Cor -
Branco, verde, amarelo, azul ou cinza-escuro, incolor em seção delgada

Associação -
Pode estar associada a calcita, talco, gipso, alunita, clorita e muscovita.
Propriedades Diagnósticas -
Solúvel em HCl. Difere da alunita por apresentar clivagem melhor, formando lamelas flexíveis, e pelo modo de ocorrência; do talco, muscovita e gipso por ser uniaxial (+);  da hidromagnesita e clorita branca por ter birrefringência maior.
Ocorrência -
Produto de metamorfismo de contato e alteração do periclásio. Ocorre em serpentinitos e mármores, normalmente em pequenas quantidades; pelo calor perde facilmente a água, transformando-se em óxido de magnésio e por alteração dá origem a hydromagnesita e mais raramente a serpentina.
Usos - pode ser usado na produção de magnésio metálico e magnésia.



Diásporo
Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 
Cristal de diásporo
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - AlO (OH)
Composição - 
Óxido de alumínio hidratado. 85,0% de Al2O3, 15,0% de H2O
Cristalografia -
Ortorrômbico
        Classe -
Bipiramidal rômbica

Propriedades Ópticas -
Biaxial positivo

Hábito -
Prismático, acicular, maciço, estalactítico  
Clivagem - Eminente {010}
Dureza - 6
,5 - 7
Densidade relativa - 3,3 - 3,5
Fratura -
Conchoidal

Brilho -
Lustroso, perláceo a vítreo
Cor - Incolor, branco, cinza, marrom, amarelo

Associação -
Associado a coríndon, bauxita, nefelina, sodalita.
Propriedades Diagnósticas - Dureza, brilho, hábito, testes químicos.
Ocorrência -
Ocorre associado ao coríndon, possivelmente por alteração deste; também, ocorre em depósitos de bauxita. Presente ainda em rochas calcárias metamorfizadas e em algumas rochas ígneas.
Usos - Constituinte da bauxita, utilizada na obtenção do alumínio.


Gibbsita
Foto do Mineral Forma Cristalográfica
  gibbsita.jpg (26914 bytes)
Cristais de gibbsita
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - Al(OH)3
Composição - 
Hidróxido de alumínio. 65,4% de Al2O3, 34,6% de H2O
Cristalografia -
Monoclínico
        Classe -
Prismática

Propriedades Ópticas -
Biaxial positivo

Hábito -
 Cristais lamelares a tabulares de contornos pseudo-hexagonais, podendo ocorrer ainda como agregados fibro-radiados, botrioidal (mamelonar, oolítico, psolítico), ou em crostas
Clivagem -
Clivagem perfeita {001}
Dureza -
2,5 - 3
Densidade relativa -
2,3 - 2,4
Brilho -
Brilho vítreo a nacarado
Cor -
Branco-acinzentado ou esverdeado

Associação -
Pode estar associado a feldspatos, caulinita e outros minerais aluminosos.
Propriedades Diagnósticas -
Geminação de repetição, tipo polissintética, sobre {001} e {130},solúvel em H2SO4 .
Ocorrência -
Mineral gerado por intemperismo químico, com intensa lixiviação, de rochas ricas em feldspatos ou outros minerais aluminosos em clima quente e úmido. Pode aparecem também em veios hidrotermais de baixa temperatura.
Usos - É o principal constituinte de muitas bauxitas, sendo formado pelo intemperismo de rochas ígneas aluminosas.


Goethita

Foto do Mineral Forma Cristalográfica
 
Cristais de goethita
Direções ópticas e cristalográficas
Fórmula Química - FeO (OH)
Composição - 
Óxido de ferro hidratado. 90,0% de Fe2O3,   10,0% de H2O
Cristalografia -
Ortorrômbico
        Classe -
Bipiramidal rômbica

Propriedades Ópticas -
Unixial negativo, negativo

Hábito -
Prismático, fibroso, maciço, radial, estalactítico  
Clivagem - Perfeita (010)
Dureza -
5 - 5,5
Densidade relativa - 3,3 - 4,3
Fratura -
Ausente

Brilho -
Adamantino a submetálico
Cor - Vermelho, preto, amarelo, marrom

Associação -
Associada a limonita, hematita, pirita, gibsita, caulinita.
Propriedades Diagnósticas - Estrias longitudinais, cor de traço amarelo, solúvel em HCl.
Ocorrência -
Ocorre associada ao quartzo, por alteração de sulfetos como pirita; inclusões em hematita, limonita e micas. Em parte, é formado a partir de limonita.
Usos - Fonte de ferro, pigmentos etc.


Limonita 


Fórmula Química - Fe(OH)3.nH2O

Composição - 
Hidróxido de ferro. 90,0% de Fe2O3, 10,0 % de H2O

Cristalografia -
Amorfo (Mineralóide)
        Classe -
Não apresenta

Propriedades Ópticas -
Isotrópico

Hábito -
Estalactítico, botrioidal, mamelonar, fibroso, maciço, terroso  
Foto do Mineral
Cristais botroidais de limonita

Clivagem - Não apresenta.
Dureza -
5 - 5,5
Densidade relativa - 3,3 - 4,3
Fratura -
Conchoídal

Brilho -
Submetálico terroso.
Cor - Marrom, marron-amarelado, amarelo, preto 

Associação -
Associada a pirita, magnetita, siderita, hornblendas, piroxênios.
Propriedades Diagnósticas - Cor de traço marron-amarelado, hábito, dureza, densidade, ausência de estrutura cristalina.
Ocorrência -
Origem secundária, resultado da alteração de minerais ricos em ferro.
Usos - Fonte de ferro, pigmentos.


Manganita 


Fórmula Química - MnO(OH)

Composição - 
Óxido de manganês hidratado 90,0%  Mn2O3, 10,0%  H2O, 62,4% Mn

Cristalografia -
Monoclínico
        Classe -
Prismática

Propriedades Ópticas -
Isotrópico

Hábito -
Prismático, colunar, estalactítico
Foto do Mineral
Cristais tabulares de manganita
Clivagem - Perfeita {110}
Dureza -
4
Densidade relativa - 4,2 - 4,4
Fratura -
Ausente

Brilho -
Lustroso a submetálico
Cor - Cinza a preto

Associação -
Associada a polianita, pirolusita, calcita, barita.
Propriedades Diagnósticas - Estrias longitudinais, geminação, hábito, associação mineral.
Ocorrência -
Encontrado em veios, em rochas ígneas ácidas, preenchendo cavidades ou fraturas .
Usos - Fonte de manganês.