quinta-feira, 18 de abril de 2013

Sedimentologia - Aula 1 (Introdução e Conceitos Básicos)


Introdução e Conceitos básico

Introdução

Para poder analisar os conceitos fundamentais desta cadeira, é necessário fazer referência sobre o ambiente e o paleoambiente sedimentar.
Num consenso geral os especialistas definem que um ambiente de deposição sedimentar é uma unidade geomorfológica que foi originada pela deposição de material sedimentar, e que é caracterizada por um conjunto de processos físicos, químicos e biológicos, que operam com rítmo, intensidade e duração, tais que deixaram marcas no deposito resultante.

Paleoambiente sedimentar: É uma unidade que para além da análise que faz procura reconstruir a intensidade, a natureza dos processos que actuaram durante a deposição dos sedimentos.

Os conceitos acima requerem comentários pois que é necessário associarmos o raciocínio lógico dos conteúdos de granulometria, transporte e a própria sedimentação.
Assim é conveniente fazer referência a influência de factores que originam as acumulações de sedimentos clásticos (terra ou sedimentos terrígenos).

Sedimentologia: é a parte da geologia que se ocupa do estudo das rochas sedimentares e do modo como se formaram.

Sedimentos: são matériais depositados durante a sedimentação.

Sedimentação: é o acto de deposição dos sedimentos, isto é, a fase que se considera a formação de rochas sedimentares, na qual, se constitui o depósito do material.

Intemperismo: uma rocha sofre intemperismo e os seus produtos podem ser removidos mecanicamente ou em solução. O processo de remoção, os produtos de intemperismo é chamado de erosão, e a movimentação destes materiais é chamada de transporte. O conjunto de intemperismo e erosão constitui o processo de denudação (tornar a rocha nua).

Os sedimentos transportados são geralmente depositados noutros locais, lá são acumulados, compactados e pela diagénese podem formar rochas sedimentares.
Os movimentos da crusta podem levar essas rochas acima da litosfera. Assim os processos de intemperismo dependem de três grupos de variáveis:
Condições climáticas;
Propriedades dos matérias;
Variáveis de locais (vegetação, vida animal e o lençol freático).
O intemperismo pode ser causado por processos físicos, químicos e biológicos.
OBS: o intemperismo físico ou mecânico é também chamado de desintegração e o   intemperismo químico é chamado de decomposição. 

Editado por: Carlos Pimentel aos 18 de Dezembro de 2013.