sábado, 20 de abril de 2013

Guia de estudo de Sedimentologia


1 - Lembre-se que para analisar os conceitos fundamentais da cadeira de sedimentologia é necessário referenciar a ideia sobre o ambiente e paleo-ambiente sedimentar, logo o que entendes por ambiente de deposição sedimentar?
R: É uma unidade geomorfológica que foi originada pela deposição de material sedimentar, e que é caracterizada por um conjunto de processos físicos, químicos e biológicos que operam com ritmo de intensidade e duração tais que deixam marcas no depósito resultante.

2- Quantos tipos de ambientes de sedimentação distingues? Diga quais são.
R: Distinguem-se 3 tipos de ambientes de sedimentação.
- Continental, transicional e marinho.

3- Em função dos critérios adotados pelos especialistas e baseando-se em critérios múltiplos, quais as sub-divisões dos três grupos de ambiente sedimentar?                          
R: Continental Terrestre (Deserto, glaciar e espélico ou caverna)
                         Aquosos( fluvial, paludal ou pântano e o lacustre)

    Transicional Deltaico, estuário, lagunares e litorâneo.

    Marinho       Recifal, nerítico, batial e abissal. 

4- Fala de processo de denudação.
R: A denudação é um termo geológico que tem a ver com dois processos a saber: intemperismo e erosão, o intemperismo actua sobre a rocha desintegrando-a ou decompondo-a e os seus produtos são removidos pela erosão tornando assim exposta (nua), a superfície da rocha.

5- Escreva resumidamente os três tipos de intemperismo?
R: Os três tipos de intemperismo são: intemperismo físico, químico e biológico.
    Intemperismo físico que se subdivide em físico-termal É o mais comum de natureza fisica. São processos de desagregação mecânica devidos a variação de temperatura nos corpos rochosos. Processos de expansão e contração contínuo: fragmentação da rocha. sendo mais típicas em climas quentes e húmidos.

Intemperismo Físico-Mecânico  
São fatores actuantes de vários tipos, produzindo esforços mecânicos nas rochas
fragmentando-as. Consiste na presença de urn agente qualquer em fendas nas rochas (as quais
têm uma estrutura rígida) que se expande em todas as direções, pressionando a rocha até a sua
ruptura.
  Intemperismo químico 
O intemperismo quimico compreende as fases de decomposição quimica dos minerais primários das rochas e de sintese de minerais secundarios.
A decomposição dos minerais primários das rochas resulta da acção separada ou
simultânea de vários processos quimicos: hidrólise, oxidação;hidratação, carbonatação e
dissolução. Oagente intempérico mais importante é a água, sendo o seu efeito mais intenso na
medida em que ela se acidifica devido a dissoluyao de CO2da atmosfera e a presença de ácidos
húmicos.
  Intemperismo biológico 
Agrupam-se neste tipo os processos de intemperismo de rochas por ação de
organismos. O papel dos organismos é deterrninado pela sua capacidade de assimilar varios
elementos da rocha em processo de alteração e, de produzir em seu metabolismo vários
agentes quimicos bastante ativos, como por exemplo os ácidos orgânicos.
São processos de natureza física causados por organismos, entre outros, a pressão de
crescimento de raízes, no caso destas estarem ocupando fendas de rochas. Assim, também
animais escavadores têm papel importante ao facilitarem a remoção de materiais alternados.
Entretanto, são muito mais importantes os processos de natureza química, onde
vegetais superiores promovem a dissolução química das rochas através de substâncias ácidas
produzidas pelas suas raízes e assimilam elementos tais como K, Na, Ca, AI, Fe, etc.
existentes nos minerais de rochas.

6- Quais os principais agentes que causam a erosão?
R: Gravidade; Acção Glacial; Água Corrente e o Vento. 

7- Um fáceis sedimentar é constituído por um ou vários tipos de corpos de rochas sedimentares que se relacionam tanto em sentido lateral como vertical de uma maneira ordenada.
a) Quais os principais elementos indicadores que permitem definir um fácies sedimentar?
R: Indicadores biológicos (fósseis, bioturbação);
     Indicadores Litológicos (granulação, mineralogia)
     Indicadores Hidrodinámicos (Estratificação, Acamamento)

8- Quantos grupos de fácies distingues? Descreve-os.
R: Distingo 3 tipos de fácies.
1º Fácies Marinhos
2º Fácies Lagunais
3º Fácies continentais

10- Define textura e estrutura
R: Textura refere-se as características das partículas sedimentares e as relações que guardam entre si. Considera o tamanho, a forma e o arranjo dos elementos que compõem uma rocha sedimentar. Essas propriedades são geométricas enquanto que, a granulometria e o arredondamento são propriedades descritivas da textura.
Estrutura trara das feições mais amplas das rochas sedimentares e é melhor observada em afloramento, no campo.

11- Como se forma um sedimento?
R: Os sedimentos formam-se por desintegração, transporte e acumulação de algum material rochoso preexistente. Isto acontece quando os produtos resultantes da erosão, por ação da gravidade, se depositam - separando-se dos meios de transporte em que se encontravam, tais como o ar, a água e o gelo - em camadas horizontais. À medida que os sedimentos se vão depositando, vão deixando de estar em contacto direto com a atmosfera e a hidrosfera, e vão originando rochas sedimentares por processos de diagênese  ou por simples acumulação ou cementação detrítica.

12- As rochas sedimentares formam-se nas bacias marinhas e na superfície da terra, como resultado, de que tipo de processo?
R: As rochas sedimentares se formam por meio dos seguintes processos: intemperismo - erosão - transporte - deposição - litificação.

13- Descreva os principais cenários da existência do grão.
R: A atuação do intemperismo é directamente proporcional ao tempo em superfície do grão e da matéria-prima geológica em geral. O transporte domina onde há remobilização sistemática dos grãos o que podemos chamar erosão. Climas quentes e húmidos promovem desintegração e decomposição mais rapidamente do que os climas frios ou áridos. A influência do relevo está no tempo de ação dos agentes intempéricos e de desgaste mecânico durante o transporte.

14- Forneça informações sobre tipo genético de partículas sedimentares.
R: Origem física, entenda-se transporte mecânico. Segundo quer-se saber sobre a origem última, imediata, e não sobre os seus processos geradores mais remotos. Isto significa que um fragmento de concha molusco encontrado na areia de praia deve ser considerado como de origem física e não biológica, pois embora secretado originalmente por um animal, o último processo em sua história sedimentar foi o transporte mecânico (físico) pelas ondas e correntes litorâneas. A resposta permite classificar os matérias sedimentares em alóctones e autóctones

15- Qual é o significado do sufixo clasto (clástico) em sedimentologia.

R: O sufixo clásto origina-se do grego, onde klástos faz alusão a quebra ou ao fragmento por ela produzido. Porém, em sedimentologia entende-se por clasto qualquer sedimento que experimentou transporte mecânico, tenha sofrido literalmente quebra ou não. Um sinónimo usual para clasto é detrito.

16- Descreva as forças atuantes sobre um grão?
R: Força peso e a sua reação; a força de coesão entre partículas; força ascendentes introduzidas devido a turbulência gerada no fluido; o esforço tangencial exercido pelo  fluido sobre o grão (vice-versa).

17- Qual é  a característica essencial do transporte de grão em meio pouco viscoso.
R: As forças agem de maneira individual, com efeito, a corrente pode provocar uma seleção de grãos no espaço, separando dos grãos leves dos mais pesados. 

18- Explique resumidamente o diagrama de Hjustrom?
R: O diagrama de Hjustrom apresenta três curvas, uma superior, meio e a outra no inferior do quadro criado por Hjustron. A linha superior apresenta as curvas da velocidade critica de transporte e erosão com capacidade de erodir leitos coesivos formados por grãos de diferentes tamanhos, a curva do meio representa as velocidades necessárias para colocar em movimento grãos isolados de diferentes tamanhos, e a curva inferior apresenta menor capacidade de erodir e de movimentação.

19- O que me da a conhecer o numero de Frode?
R: O numero de Frode me da a conhecer o regime de fluxo, se tiver um fluxo em que o numero de Frode é menor que a unidade então eu terei um regime de fluxo inferior, se tiver um regime de fluxo igual a unidade estaremos em presença de um regime de transição e se a unidade for maior que a unidade, então o regime de fluxo sera superior. Lembrando que a unidade=1

20- Qual a importância do numero de Reynoldes?
R: O número de Reynoldes tem importância na classificação da força impulsora da retardada do fluxo, se tivermos uma força do fluxo <500 teremos fluxo laminar, se for entre 500-2000 teremos um fluxo de transição, e se for >2000 então teremos um fluxo turbulento que nos da a entender que a força sera muito violenta arrastando grandes quantidades de sedimentos.

21- Os fluxos densos podem apresentar três tipos básicos de regime reológico. Descreva-os resumidamente.
R: Regime reológico rúptil  os grãos mantem contacto sistemático e permanente(estático) entre si de modo que esta se rompe somente ao longo de superfície definidas.
     Regime reológico plástico: existe movimento entre os grãos com choque ou atrito em grau variável
    Regime reológico fluidal: os grãos encontram-se separados por água  de modo que a mistura flui ao ser solicitado por esforço. Uma vez iniciada o fluxo denso fluidal, a sua dinâmica e comandada pelo fluido verdadeiro.