terça-feira, 8 de outubro de 2013

Morfometria e Vertentes




A descrição e análise do terreno é fruto, principalmente, da observação e quantificação da topografia e para tal é fundamental a observação das "Variáveis Topográficas", possíveis de serem extraídas de um mapa topográfico.

curvas de nível 1
 

 


 - A primeira variável topográfica refere-se à "Altimetria" do terreno, ou seja, a cota de altitude de determinado ponto no mapa. É facilmente extraída a partir da simples observação das curvas de nível que possuem a marcação de cota.
Curvas de nível = intersecções da superfície topográfica com os planos de nível dispostos a intervalos regulares.


 - A segunda variável refere-se à "Declividade" do terreno, ou, o grau de variação da altimetria. Para se determinar a declividade é observado o distanciamento entre curvas de nível de diferentes cotas.
  • Quanto menos espaçados forem as curvas de nível, maior a altimetria varia no espaço e logo, maior declividade.

  • Quanto mais espaçadas forem as curvas de nível, menos o terreno varia, logo, a área em questão é mais plana (ou com menor declividade).

A declividade é medida em graus ou em porcentagem e varia de 0º ou 0% (terreno totalmente horizontal) a 90º ou 100% (terreno totalmente vertical).


 - A terceira variável refere-se à "Curvatura" do terreno, ou, o grau de variação da declividade. A curvatura pode ser positiva, em caso de terreno côncavo (ou seja, em que a declividade diminui com a altitude) ou negativa no caso de um terreno convexo (onde a declividade aumenta com a altitude).


 Há ainda outros parâmetros topográficos importantes para a análise geomorfológica, como por exemplo a "Orientação das Vertentes", ou, a direção para onde a vertente está voltada, medida em graus em relação ao norte, podendo variar, então, de 0º a 360º.