segunda-feira, 12 de maio de 2014

Relatório de Campo de Estratigrafia - Estudo das Formações "Quelo" e "Luanda"



ESTUDANTES DE GEOLOGIA (UNIVERSIDADE TÉCNICA DE ANGOLA E UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO)




RELATÓRIO DE CAMPO





Relatório de saída de campo, de Estratigrafia, disciplina do curso de Geologia da Universidade Técnica de Angola, em Luanda.


Por: Carlos Pimentel


 





BOA VISTA - LUANDA
MAIO 2014



INTRODUÇÃO:
Neste relatório será descrito como se transcorreu a saída de campo realizada no Bairro Boa Vista, da cidade de Luanda. Essa saída de campo foi motivada pelo interesse de identificar as formações Quelo e formação “Luanda”, com vista a dotar os estudantes a reconhecerem os limites estratigráficos de ambas formações, a sua litologia e aspectos complementares de geologia geral, como a identificação de algumas rochas e feições estruturais (geologia estrutural).
A saída de campo vem para enriquecer ainda mais o conhecimento dos estudantes nos mostrando as reais condições de origem e evolução das referidas formações, que se situam na bacia sedimentar do Quanza, muito diferente dos livros que nos faz ter uma visão inicial do fato estudado, mas aprofundado por essas aulas praticas. 



Antes de tudo vamos compreender e entender o que é uma formação: é um conjunto de rochas ou corpo de rochas caracterizado pela homogeneidade litológica, de preferência contínua lateralmente, mapeável na superfície terrestre ou em subsuperfície.
Os limites de uma formação correspondem as mudanças litológicas fáceis de reconhecer. Uma formação é bem visível nos mapas geológicos nas escalas médias de 1/25.000 até 1/100.000.
Estrutura das bacias sedimentares angolanas: as bacias sedimentares costeiras e a plataforma continental angolana apresentam um estilo caracteristico de bacias da margem continental do tipo Atlântico e traduzem o efeito do mecanismo de ruptura da crosta continental e da separação dos continentes Africano e Sul Americano.
Este processo tectónico originou falhas normais de grande extensão regional, com rejeitos que podem ultrapassar 2.000m, produzindo blocos falhados e basculados, que se alinham paralelamente a costa, numa série de “horst” e “grabens” estreitos e alongados, com inclinação geral para Oeste.
Estratigrafia das bacias sedimentares costeiras: A coluna estratigráfica típica das bacias sedimentares costeiras e da plataforma continental angolana compreende três unidades litoestratigráficas bem diferenciadas e está relacionada com as etapas de evolução da margem Atlântica.

Caracterisiticas das formações “Quelo” e “Luanda”

Formação Quelo: é constituida por areias ferruginosas e grés de cor vermelha. Depositou-se num ambiente continental e é de idade Plio-Quaternária.
Formação Luanda: é composta por margas com foraminíferos, areias litorais e grés com conchas. De idade Pliocénica e depositada num ambiente litoral.

Formação Luanda e Formação Quelo (Boa Vista), Luanda


 Resultados do estudo de Campo:
Neste estudo observou-se que a formação Luanda é mais antiga em relação a formação Quelo, e chamou-se atenção para o facto de que não se deve assumir toda caracteristica litologica de areias ferruginosas e grés vermelha como sendo a formação Quelo; para se identificar essa formação devemos ter em conta que a formação que lhe serve de base (Luanda), tem no seu topo microconglomerados, isto é, temos de verificar as caracteristicas litologicas da formação Quelo acima referidas, e forçosamente observar se existem microconglomerados na sua base. Por outro lado constatou-se a existência de bioturbação formada por fósseis de caranguejos na formação Luanda, conforme atestam os livros.
Nota: Foram encontradas algumas rochas como: gnaisse (metamórfica), granada (metamórfica) granitos (magmática) e quartzo (sedimentar).



CONSIDERAÇÕES FINAIS
Após a experiência desta saída de campo, com o objetivo de aprofundar os conhecimentos de estratigrafia, os estudantes sentem-se mais confiantes e mais habilitados para identificar outras formações e estabelecer a ordem correcta de sequências estratigráficas, bem como foi realmente uma boa oportunidade para visualizar in loco aquilo que eram apenas informações teóricas.





 BIBLIOGRAFIA:


 Para Entender a Terra 4ª edição, Press Siever, Grotzinger e Jordan
Textos de apoio de Estratigrafia, Professor: Manuel Velinho (Geólogo)
Textos de apoio de Geologia Geral, Professor: Msc. Paulo Aguiar (Geólogo)
Algumas explicações fornecidas aqui são de autoria de Heritier Wandofusu.